Histórico

O SAJU- BAHIA foi fundado em 10 de maio de 1963, tomando como exemplo a entidade análoga e homônima da UFRS fundada na década de 50, também em funcionamento até hoje. Durante a ditadura militar, o SAJU ficou temporariamente sem funcionar, tendo sido reaberto no final da década de 80.

Ao longo dos diversos anos de sua existência sua estrutura foi sendo modificada, à medida que se modificavam as concepções políticas e sociais da instituição. Em 1989 o SAJU constitui-se como uma associação civil. No início da década de 90 o SAJU passou a abranger dois núcleos, além do de assistência, foi fundado o núcleo de assessoria popular.

O surgimento do Núcleo de Assessoria serviu de base, ainda na década de 90 para o surgimento de Núcleos análogos em outras instituições de ensino superior pelo Brasil a exemplo do Núcleo de Extensão Popular- Pernambuco, além do Saju- Ceará, entre outros. É nesse contexto que o SAJU Bahia passa a participar como um dos membros fundadores da Rede Nacional De Assessorias Jurídicas Universitárias, que busca articular os diversos projetos de extensionistas das Faculdades de Direito.

A última grande mudança institucional da entidade se deu em 2001, com a alteração do seu estatuto, ocasionando modificações estruturais importantes, como o fim da hierarquia entre os sajuanos e a organização da instituição em grupos de trabalho.

Atualmente a entidade permanece com os núcleos de Assistência e Educação Popular, mantendo o atendimento de demandas individuais da população pobre de Salvador. Além disso o Núcleo de Educação Popular trabalha com ocupações urbanas do Movimento Sem Teto da Bahia, com o assentamento Azimbo do Movimento Ceta, além de prestar assessoramento jurídico a comunidade quilombola do Rio dos Macacos. A entidade participa ainda, de forma esporádica de feiras e eventos de outros grupos extensionistas, aonde presta informações ligadas ao judiciário buscando efetivar o direito do Acesso à justiça.